BRASIL: "ÚNICO PA͍S NO MUNDO ONDE O POVO QUE É ROUBADO
É O MESMO QUE DÁ PODER AO LADRÃO"
Ações Jurídicas
Artigos
Base Territorial
Convenções e Acordos Coletivos
Convênios
Denúncia contra Bancos
Diretoria
Esportes
Eventos
Fale conosco
Índices de Reajustes Salariais
Links
Localização / sede
Matérias
Notícias
Noticias jurídicas
Notícias RSS
Saúde
Segurança Bancária
Sindicalize-se
Untitled Document
NOTÍCIAS
Gerais
Jurídicas
RSS
Saúde
Segurança Bancária
 Notícias Gerais

Confira as últimas notícias Gerais :

20/08/2007 - CLASSE MÉDIA É A QUE MAIS PAGA TARIFAS...

BANCÁRIAS!

A utilização de bancos é indispensável aos cidadãos. Contas e impostos, salários e seguros-desemprego são exemplos de transferência de dinheiro normalmente intermediada por um banco, sem que muitas alternativas sejam concedidas aos consumidores. Apesar do caráter essencial dos serviços bancários para a população brasileira, ser cliente de um banco custa caro - principalmente para a classe média. Estudo da empresa de consultoria Austing Rating indicou que as receitas com tarifas bancárias aumentaram cerca de oito vezes desde 1994, atingindo R$ 52,8 bilhões no ano passado.

Dados do Banco Central mostram que, de 1996 a 2006, a cobrança de tarifas bancárias passou de R$ 12,1 bilhões para R$ 47,5 bilhões, um crescimento de 293% no período. No mesmo período, a inflação foi de 92,7% (IPCA) e o gasto das instituições com a folha de pagamentos cresceu apenas 55%. A cobrança de tarifas já representa 20% das receitas dos bancos, contra 6,5% que representavam em 1994.

Tabelamento: cabe a cada instituição definir o preço das tarifas, uma vez que não há qualquer tipo de tabelamento. Os bancos podem alterar o valor das tarifas bancárias quando quiserem, desde que respeitem o prazo de notificação mínimo de 30 dias junto aos clientes por meio de cartas ou pela fixação de cartazes em locais visíveis. A criação de um tabelamento de tarifas não é apoiada pelos órgãos governamentais porque acreditam que apenas medidas como a boa concorrência e a transparência é que vão permitir a redução dos juros e das tarifas bancárias.

Classe média:

A pesquisa de orçamento familiar elaborada pelo IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - constatou que os gastos com serviços bancários respondem por 0,68% do total de despesas das famílias brasileiras. Nas famílias de classe média, gastos que variam de R$ 40 a R$ 90 representam um percentual que pode superar o patamar de 1%. É um valor superior ao investido, por exemplo, na previdência privada. Já o cliente de classe mais abastada tem condições de concentrar investimentos, contratar serviços (por exemplo, seguro de vida-residência-carro) em uma única instituição financeira e, conseqüentemente, poderá obter desconto ou até isenção das tarifas, de acordo com o grau de reciprocidade com o banco.

“Cestas” x Produtos Avulsos: os bancos têm reduzido os juros que são cobrados dos clientes, mas têm compensado essa redução com o aumento nos valores das tarifas. A falta de clareza e uniformidade de terminologia dos produtos e serviços bancários, a multiplicidade de formas de cobrança das tarifas e a falta de informações claras e precisas por parte dos bancos representam grande obstáculo para o consumidor. Não é possível comparar as "cestas de produtos" entre as instituições financeiras, devido à diversidade na composição. É fundamental verificar a política de descontos adotada pelo banco nas "cestas" e comparar as tarifas avulsas versus "cestas", de acordo com o seu perfil. Dentre os itens individuais comparados, constatou-se que as maiores diferenças na cobrança de tarifas avulsas ocorreram no serviço manutenção do cartão magnético, na emissão de talões de cheques e extrato bancário.

Gratuito 1: quem possui conta salário não paga tarifa bancária. Possui cartão magnético ou um talão de cheques com ao menos 20 folhas por mês para saque dos recursos. Quando a emissão de um novo cartão for feita, somente porque o prazo anterior expirou, o banco não poderá cobrar pelo serviço. Isenção na manutenção das contas de poupança com saldo superior a R$ 20 e movimentação mínima semestral. Isenção também na emissão mensal de um extrato da conta corrente.

Gratuito 2: a Câmara dos Deputados analisa o Projeto de Lei 551/07 que proíbe a cobrança de serviços bancários de aposentados e pensionistas da Previdência Social cuja renda não ultrapasse dois salários mínimos. A proposta também abrange os beneficiários dos programas sociais do governo federal. O texto proíbe a cobrança dos seguintes serviços bancários: abertura, movimentação e manutenção da conta; uma consulta diária de saldo; uma consulta de extrato; fornecimento de até dois cartões magnéticos para movimentação da conta; fornecimento de até 20 folhas de cheques por mês; e uma transferência semanal de recursos, via ordem de crédito, entre instituições bancárias diferentes.

Reclamações: a Resolução 3.477 aprovada em 26 de julho instituiu que as ouvidorias terão o encargo de receber, registrar, analisar e dar tratamento formal às reclamações dos clientes. O prazo para a resposta da ouvidoria será de 30 dias a contar do recebimento da reclamação. O dia 30 de setembro foi estabelecido como data limite para que os bancos criem as ouvidorias. Nessa data, também, as instituições terão de oferecer um serviço de telefone 0800 para que seus clientes possam encaminhar reclamações e solucionar conflitos. Para instituições e cooperativas de crédito de pequeno porte a data é 30 de novembro.

*Marcos Crivelaro é professor PhD na FIAP - Faculdade de Informática e Administração Paulista e na Faculdade Módulo, especialista em matemática financeira e consultor em finanças.

Fonte: Camila Ramos - Cia da Informação

Autor: Marcos Crivelaro

Data: 18/8/2007



Fonte: GESTÃO SINDICAL

 Outras Notícias

19/10/2018 - ABAIXO A DITADURA!

19/10/2018 - INSS REPASSOU R$ 5,8 MILHÕES DE FORMA INDEVIDA NO DF A PESSOAS MORTAS

19/10/2018 - PERDA DOS APOSENTADOS DO INSS EM RELAÇÃO AO SALÁRIO MÍNIMO CHEGA A 86,38% DESDE PLANO REAL DE 1994 A

19/10/2018 - 13º VAI INJETAR R$ 211,2 BILHÕES NA ECONOMIA, APONTA DIEESE

19/10/2018 - GOLPE COM BOLETO BANCÁRIO: CONHEÇA TRÊS FRAUDES COMUNS NA INTERNET

18/10/2018 - SINDICATO É LEGÍTIMO PARA PROPOR AÇÃO SOBRE INTERVALO PARA BANCÁRIOS DIGITADORES

18/10/2018 - ANS RETIRA SUSPENSÃO DO SAÚDE CAIXA

18/10/2018 - ITAÚ QUER TRANSFORMAR BANCO EM ALGO “COOL”

18/10/2018 - CONGRESSO DERRUBA VETO DE TEMER E LIBERA PISO DE R$ 1.550 PARA AGENTES DE SAÚDE

17/10/2018 - GOVERNO TEMER TEM APROVAÇÃO DE 5% E REPROVAÇÃO DE 74%, DIZ IBOPE

  Sindicalize-se
+ Detalhes  
  Eventos
FESTA DOS BANCÁRIOS...
+ Detalhes
Itajaí - SC | Rua José Ferreira da Silva, 48 - Cx. Postal 118 - Centro | Telefone: (47) 3348-6374 |||  By Vale da Web
Copyright © 2018 SEEBI. Todos os Direitos Reservados.