BRASIL: "ÚNICO PA͍S NO MUNDO ONDE O POVO QUE É ROUBADO
É O MESMO QUE DÁ PODER AO LADRÃO"
Ações Jurídicas
Artigos
Base Territorial
Convenções e Acordos Coletivos
Convênios
Denúncia contra Bancos
Diretoria
Esportes
Eventos
Fale conosco
Índices de Reajustes Salariais
Links
Localização / sede
Matérias
Notícias
Noticias jurídicas
Notícias RSS
Saúde
Segurança Bancária
Sindicalize-se
Untitled Document
NOTÍCIAS
Gerais
Jurídicas
RSS
Saúde
Segurança Bancária
 Notícias Gerais

Confira as últimas notícias Gerais :

06/09/2007 - CUSTO DE VIDA

Cesta básica sobe em 16 capitais, mostra Dieese.

A cesta básica ficou mais cara em agosto em todas as 16 capitais que participam do levantamento mensal feito pelo Dieese. As maiores variações aconteceram em Natal (9,62%), Fortaleza (8,18%) e Belo Horizonte (8,14%). Porto Alegre foi a capital onde a cesta básica foi encontrada pelo maior preço, R$ 206,39, seguida por São Paulo (R$ 193,04) e Rio de Janeiro (R$ 182,14), embora as três cidades tenham ficado entre as cinco capitais com menor alta de preços no período, com 2,70%, 3,24% e 2,49%, respectivamente. Diante desse resultado, o Dieese calcula que o salário mínimo deveria corresponder a R$ 1.733,88 em agosto (356% mais do que o mínimo vigente de R$ 380,00).

Os produtos que encabeçaram a alta foram o tomate, o leite, a carne, o feijão, o pão e o óleo de soja, que subiram em pelo menos 13 das 16 capitais pesquisadas. Contendo a aceleração do índice, estão o açúcar e a batata que sofreram baixa em seus preços em agosto em pelo menos sete das capitais que participam da pesquisa.

Natal acumula até agora a maior variação no preço de sua cesta básica na avaliação dos oito primeiros meses de 2007, com 15,52%. Na seqüência, praticamente empatados, estão João Pessoa (12,97%) e Recife (12,96%). Já em Goiânia (2,20%), Belo Horizonte (2,39) e Brasília (2,54%) estão as taxas mais comportadas de 2007.

Na avaliação de 12 meses, que considera as altas acumuladas de setembro de 2006 a agosto de 2007, Natal novamente encabeça a lista de altas, com 23,85% de elevação no preço da cesta básica.

Segundo o Dieese, em São Paulo, o preço dos itens de primeira necessidade já acumula alta de 6,04% nos oito primeiros meses de 2007, enquanto no período de 12 meses (setembro de 2006 a agosto de 2007) a alta já é de 13,81%. Dos 13 produtos avaliados pelo Dieese, dez sofreram apreciação em seus preços, sendo o tomate (17,32%), o feijão carioquinha (5,65%) e o leite in natura tipo C (4,57%) os principais destaques.


Fonte: VALOR ECONÔMICO

 Outras Notícias

16/11/2018 - DESEMPREGO CAI PARA 11,9%, MAS AINDA ATINGE 12,5 MILHÕES DE BRASILEIROS

16/11/2018 - DESEMPREGO É MAIOR ENTRE NORDESTINOS, MULHERES E NEGROS, DIVULGA IBGE

14/11/2018 - LUCRO LÍQUIDO DO BANRISUL SOBE 31,6% NO TERCEIRO TRIMESTRE DE 2018

14/11/2018 - GILMAR MENDES TRAVA PAGAMENTO DE AÇÕES NA JUSTIÇA DE PLANOS ECONÔMICOS

14/11/2018 - COMO O PT ‘APARELHOU’ O BANCO DO BRASIL

13/11/2018 - CENTRAIS SINDICAIS DEBATEM REFORMA DA PREVIDÊNCIA

13/11/2018 - BOLSONARO E O DESEMPREGO

13/11/2018 - CAIXA ECONÔMICA CONFIRMA QUE DECISÃO DO STF SOBRE FGTS NÃO GERA DIREITOS EM 2018

13/11/2018 - AUTÔNOMO TEM DE GANHAR O DOBRO DE TRABALHADOR CLT PARA MANTER PADRÃO

13/11/2018 - GOVERNO DE BOLSONARO VAI PROMOVER CORTE DE CARGOS EM BANCOS ESTATAIS

  Sindicalize-se
+ Detalhes  
  Eventos
FESTA DOS BANCÁRIOS...
+ Detalhes
Itajaí - SC | Rua José Ferreira da Silva, 48 - Cx. Postal 118 - Centro | Telefone: (47) 3348-6374 |||  By Vale da Web
Copyright © 2018 SEEBI. Todos os Direitos Reservados.