BRASIL: "ÚNICO PA͍S NO MUNDO ONDE O POVO QUE É ROUBADO
É O MESMO QUE DÁ PODER AO LADRÃO"
Ações Jurídicas
Artigos
Base Territorial
Convenções e Acordos Coletivos
Convênios
Denúncia contra Bancos
Diretoria
Esportes
Eventos
Fale conosco
Índices de Reajustes Salariais
Links
Localização / sede
Matérias
Notícias
Noticias jurídicas
Notícias RSS
Saúde
Segurança Bancária
Sindicalize-se
Untitled Document
NOTÍCIAS
Gerais
Jurídicas
RSS
Saúde
Segurança Bancária
 Notícias Gerais

Confira as últimas notícias Gerais :

04/10/2007 - BRAÇOS CRUZADOS...

Bancos privados aceitam proposta de reajuste, mas Caixa Econômica entra em greve

BRASÍLIA - Os bancários do setor privado e do Banco do Brasil, em algumas localidades, aprovaram na noite desta terça-feira uma proposta de reajuste salarial de 6% mais a concessão de benefícios. Funcionários da Caixa Econômica Federal, por sua vez, rejeitaram a oferta e anunciaram uma greve geral em todo o país a partir desta quarta-feira.

Segundo a assessoria de imprensa da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf), a greve geral no setor vai abranger agências da Caixa, do Banco do Brasil e de bancos públicos em Brasília, Curitiba, Maranhão, Pará, Amapá, Rio Grande do Norte de Sergipe. Em Pernambuco, funcionários do Banco do Brasil estão apenas em estado de greve. No Acre, haverá greve no Basa. Em Florianópolis, as paralisações atingirão apenas o Besc.

No Rio de Janeiro, haverá greve na Caixa e paralisação de 24h dos funcionários do Banco do Brasil. No Ceará, todos os bancos públicos cruzarão os braços.

Nos bancos restantes do Acre e em Alagoas, Bahia Belo Horizonte, Campo Grande, Espírito Santo, Florianópolis, Mato Grosso, Piauí, Porto Alegre e São Paulo, a proposta de reajuste foi aprovada. Entrarão em greve apenas os funcionários da Caixa.

Na quarta-feira, durante assembléia, bancos de Rondônia definirão sua posição.

Bancos de Paraíba e Roraima não informaram sua decisão.

- A razão de (o DF) entrar na greve é ausência de propostas específicas para a Caixa Econômica Federal - disse o secretário-geral do Sindicato dos Bancários de Brasília, Enilson da Silva.

A categoria dos bancários reivindica reajuste salarial de 10,3% (ou 5,5% de aumento real nos salários), participação nos lucros de até dois salários mínimos por ano e uma parcela fixa de R$ 3.500. Os trabalhadores pedem também a fixação de um piso salarial de R$ 1.628,24 e melhoria das condições de trabalho.

Na segunda-feira, a Fenaban apresentou proposta incluindo 13ª cesta alimentação no valor de R$ 252,36, aumento de 6% nos salários, auxílio refeição de R$ 14,72 por dia e salário de R$ 1.287,73 para a função de caixa.



Fonte: O GLOBO

 Outras Notícias

13/07/2018 - BANCOS NÃO ASSINAM PRÉ-ACORDO; DIA 2 DE AGOSTO TEM DISCUSSÃO SOBRE CLÁUSULAS ECONÔMICAS

13/07/2018 - NEGOCIAÇÃO COM BANCO DO BRASIL ACONTECE HOJE

13/07/2018 - PRESSÃO DO FUNCIONALISMO DERRUBA VETO DA LDO AO REAJUSTE SALARIAL

13/07/2018 - PROCON INTERDITA AGÊNCIA DO BRADESCO POR TRÊS DIAS EM LONDRINA

13/07/2018 - CLIENTE DO BB É AGREDIDO APÓS RECLAMAR DE DEMORA NO ATENDIMENTO

13/07/2018 - BANCÁRIO É REINTEGRADO AO BRADESCO EM CAMPOS DOS GOYTACAZES

13/07/2018 - RESOLUÇÃO DO TST CONFIRMA QUE REFORMA TRABALHISTA SÓ ALCANÇA NOVOS PROCESSOS

13/07/2018 - SALÁRIO MÍNIMO DE R$ 998 PARA 2019 É APROVADO PELO CONGRESSO

13/07/2018 - GOLPE NAS ESTATAIS E NAS AGÊNCIAS REGULADORAS

13/07/2018 - 12 PROJETOS QUE AMEAÇAM IMPLODIR AS CONTAS PÚBLICAS DO BRASIL NOS PRÓXIMOS ANOS

  Sindicalize-se
+ Detalhes  
  Eventos
FESTA DOS BANCÁRIOS...
+ Detalhes
Itajaí - SC | Rua José Ferreira da Silva, 48 - Cx. Postal 118 - Centro | Telefone: (47) 3348-6374 |||  By Vale da Web
Copyright © 2018 SEEBI. Todos os Direitos Reservados.