BRASIL: "ÚNICO PA͍S NO MUNDO ONDE O POVO QUE É ROUBADO
É O MESMO QUE DÁ PODER AO LADRÃO"
Ações Jurídicas
Artigos
Base Territorial
Convenções e Acordos Coletivos
Convênios
Denúncia contra Bancos
Diretoria
Esportes
Eventos
Fale conosco
Índices de Reajustes Salariais
Links
Localização / sede
Matérias
Notícias
Noticias jurídicas
Notícias RSS
Saúde
Segurança Bancária
Sindicalize-se
Untitled Document
NOTÍCIAS
Gerais
Jurídicas
RSS
Saúde
Segurança Bancária
 Notícias Gerais

Confira as últimas notícias Gerais :

22/10/2007 - ESPECIAL CAIXA ECONÔMICA FEDERAL

Foi celebrado ontem (17), Acordo Coletivo de Trabalho 2007/2008 e Acordo Coletivo de Trabalho sobre Participação dos Empregados nos Lucros e Resultados da Caixa Econômica Federal – PLR 2007, com validade em âmbito nacional.

Do ACT-2007/2008 – Cláusula Econômica
1 – Reajuste de 6%
A CAIXA reajustará em 6,00% (seis por cento), as rubricas de Salário-Padrão, de Função de Confiança, com reflexo nas correspondentes vantagens pessoais, de Gratificação de Cargo em Comissão e os valores da Tabela de Piso Salarial de Mercado dos seus empregados.

2 – Adiantamento do 13º salário
1ª parcela em fevereiro
2ª parcela em novembro.

3 – Adicional de Trabalho em Horário Noturno
Acréscimo de 50% no valor da hora normal.

4 – Auxílio-Refeição/Alimentação
22 vales ou créditos eletrônicos de R$14,72 cada, total de R$323,84 (trezentos e vinte e três reais e oitenta e quatro centavos) mensais (as diferenças dos meses de setembro e outubro serão pagas em novembro de 2007).

5 – Auxílio Cesta-Alimentação
Valor de R$252,36 (duzentos e cinqüenta e dois reais e trinta e seis centavos) mensais. O pagamento será por meio de cartão eletrônico.
As diferenças do Auxílio Cesta-Alimentação relativas aos meses de setembro e outubro/2007 serão pagas em novembro/2007.

6 – 13ª Cesta-Alimentação
A CAIXA concederá 13ª Cesta-Alimentação exclusivamente aos seus empregados, que consignarem pelos menos 1 dia de efetivo exercício no mês de novembro/2007, no valor de R$ 252,36 (duzentos e cinqüenta e dois reais trinta e seis centavos), no dia 19/11/2007, por meio de cartão eletrônico.

O empregado afastado por Licença Médica, Licença Acidente do Trabalho e/ou Licença Médica Caixa fará jus à 13ª Cesta Alimentação, desde que, na data da sua concessão, esteja afastado do trabalho há menos de 180 dias.

O benefício terá caráter indenizatório, não sendo considerado verba salarial para quaisquer efeitos.

7 – Auxílio Creche/Babá
Valor de R$181,40 (cento e oitenta e hum reais e quarenta centavos) mensais, por folha, desde o nascimento até 83 (oitenta e três meses), para custeio de despesas com assistência em creches de livre escolha ou de babá.

8 – Auxílio-Funeral
Em caso de falecimento de empregado, valor correspondente a 2 (duas) vezes a remuneração-base do empregado à época do evento.

9 – Vale-Transporte
Pagamento de valor equivalente à parcela que exceder a 4% do salário básico.


CLÁUSULAS SOCIAIS
1 – Isenção de anuidade de Cartão de Crédito

2 – Juros de Cheque Especial
A CAIXA enquadrará os seus empregados, aposentados e pensionistas, no Programa de relacionamento para a redução dos juros do cheque especial, com a inclusão na faixa 6.

3 – Ausências Permitidas
Ausência permitida para tratar de interesse particular – APIP, de até cinco dias ao ano, adquiridos em 01 de janeiro de cada ano, assegurando o pagamento de indenização em valor equivalente as APIP’s adquiridas e proporcionais nos casos de aposentadorias, falecimentos e rescisões, a pedido do empregado e sem justa causa.

4 – Escala de Férias/Licença-Prêmio
A escala de férias e de licença-prêmio será elaborada pela chefia, com a participação dos empregados de cada unidade.

5 – Parcelamento do Adiantamento de Férias
Será efetuado o adiantamento por ocasião do gozo das férias regulamentares, sendo sua devolução em até 10 (dez) parcelas iguais e sucessivas.

6 – Jornada de Trabalho
A duração da jornada de trabalho dos empregados da CAIXA será de 6 (seis) horas diárias contínuas, de segunda a sexta-feira, perfazendo 30 (trinta) horas semanais, conforme o artigo 224 e ressalvados seus parágrafos da Consolidação das Leis do Trabalho –CLT.

7 – Licença Adoção/Licença Paternidade
No caso de adoção ou guarda judicial a CAIXA concederá licença remunerada à empregada, na forma seguinte:
a) criança de até 01 (um) ano de idade, 120 (cento e vinte) dias de licença;
b) criança a partir de 01 (um) ano até 02 (dois) anos de idade, 90 (noventa) dias de licença;
c) criança a partir de 02 (dois) anos até 08 anos de idade, 60 (sessenta) dias de licença.
Havendo adoção, a CAIXA concederá ao seu empregado, licença paternidade de 5 (cinco) dias, consecutivos ou não, no período de 30 (trinta) dias após efetivada a adoção.

O direito previsto no parágrafo primeiro será estendido a companheiro (a) do mesmo sexo.
Para fins de concessão dessa licença, poderá ser considerado como documento hábil o Termo de Guarda, Sustento e Responsabilidade, ainda que em caráter provisório, desde que nele conste a finalidade de abertura de processo de adoção.

8 – Estabilidades Provisórias de Emprego
Gozarão de estabilidade provisória no emprego, salvo por motivo de justa causa para demissão:

a) gestante: A gestante, desde a gravidez, até 180 (cento e oitenta) dias após o término da licença-maternidade;

b) alistado: O alistado para o serviço militar, desde o alistamento até 30 (trinta) dias depois de sua desincorporação ou dispensa;

c) doença : Por 60 (sessenta) dias após ter recebido alta médica, quem, por doença, tenha ficado afastado do trabalho, por tempo igual ou superior a 6 (seis) meses contínuos;

d) acidente: Por 12 (doze) meses após a cessação do auxílio doença acidentário, independentemente da percepção do auxílio acidente, consoante artigo 118 da Lei 8213, de 24.07.1991;
e) pré-aposentadoria: Por 12 (doze) meses imediatamente anteriores à complementação de tempo para aposentadoria pela Previdência Social, os que tiverem o mínimo de 5 (cinco) anos de vinculação empregatícia com a CAIXA;

f) pré-aposentadoria: Por 24 (vinte e quatro) meses imediatamente anteriores à complementação de tempo para aposentadoria pela Previdência Social, os que tiverem o mínimo de 28 (vinte e oito) anos de vinculação empregatícia ininterrupta com a CAIXA. Para a mulher, será mantido o direito à estabilidade pelo prazo de 24 (vinte e quatro) meses imediatamente anteriores à complementação de tempo para aposentadoria pela Previdência Social, desde que tenha o mínimo de 23 (vinte e três) anos de vínculo empregatício ininterrupto com a CAIXA;

g) pai: O pai, por 60 (sessenta) dias após o nascimento do filho, desde que a certidão respectiva tenha sido entregue à CAIXA no prazo máximo de 15 (quinze) dias, contados do nascimento;

h) gestante/aborto: À gestante, por 180 (cento e oitenta) dias, em caso de aborto não criminoso comprovado por atestado médico.

9 – Indenização por Assalto/Sinistro
A CONTEC solicitou a aplicação de 6% de reajuste sobre o valor de R$95.165,00 (noventa e cinco mil, cento e sessenta e cinco reais) que ficaria em R$100.874,90 (cem mil, oitocentos e setenta e quatro reais e noventa centavos), mas foi recusada pela Caixa.
Segundo a Coordenadora da Comissão Caixa, Sueli Mascarenhas, ficaria um valor “muito alto”.

Aqui temos o verdadeiro fato, que a Caixa faz um discurso que tudo seria reajustado com os índices acordados em negociações com a Fenaban, mas cai a máscara desta administração, quando recusa aplicar o reajuste de 6% sobre todas as cláusulas de caráter econômico, confirmando assim a sua falácia durante as negociações pois, após a suspensão da greve não cumpre o que discursou.

O valor desta cláusula se manteve igual a do acordo passado, R$95.165,00 (noventa e cinco mil, cento e sessenta e cinco reais), é o que vale para caixa, o seu empregado morto ou inválido, quando assaltado trabalhando para a empresa.

A FENABAN reajustou para setor privado, esta cláusula em 6%.

10 – Uniforme
A CAIXA fornecerá, anualmente, a cada empregado, no mínimo 2 (dois) uniformes, quando seu uso for obrigatório.

CLÁUSULAS DE SAÚDE
1 – Intervalo para Descanso
Todos os empregados que exerçam atividades de entrada de dados, sujeitas a movimentos ou esforços repetitivos dos membros superiores e coluna vertebral farão uma pausa de 10 (dez) minutos a cada 50 (cinqüenta) trabalhados, conforme NR17, que deverá ser realizada fora do posto de trabalho, na própria unidade de lotação, sem que ocorra aumento de ritmo ou carga de trabalho em razão dessas pausas.

2 - Procedimentos em Caso de Assalto e Seqüestro
No caso de assalto a qualquer local de trabalho, ou seqüestro, consumados ou não, os empregados presentes receberão o atendimento médico e psicológico necessários, custeados pela CAIXA, logo após o ocorrido, devendo a CIPA e o Sindicato da Categoria da respectiva base territorial serem comunicados imediatamente dos fatos.

3 - Licença para Tratamento de Saúde
A CAIXA considerará como de efetivo exercício os primeiros 15 (quinze) dias de licença para tratamento de saúde do empregado, para quaisquer efeitos contratuais.

4 - Trabalho da Gestante
A CAIXA comprometer-se-á a remanejar a empregada gestante de seu local de trabalho/atividade, sempre que exigido em laudo médico, sem prejuízo salarial.
O remanejamento será cancelado quando a empregada retornar da licença para maternidade/aleitamento.
A empregada poderá permanecer na unidade para onde foi remanejada, se for do seu interesse; nesse caso, não será garantida a função de confiança/cargo em comissão que eventualmente ocupe.
A CAIXA assegurará às empregadas mães, inclusive adotivas, com filhos em idade inferior a seis meses, dois descansos especiais diários de meia hora cada um, para amamentar o filho, facultada à beneficiária a opção pela redução única da jornada de trabalho em uma hora.
Nos casos em que não houver recomendação médica para remanejamento, será garantida a irremovibilidade da empregada gestante.

5 - Programa de Assistência Médico-Supletiva – Saúde Caixa.
A CAIXA assegurará a assistência médica, hospitalar, odontológica, psicológica, fonoaudiológica, fisioterápica, de serviços sociais e medicina alternativa reconhecidos pelo Ministério da Saúde, aos seus empregados e respectivos dependentes, com participação contributiva mensal dos empregados e da CAIXA nos limites e forma estabelecidos nesta cláusula.


6 – Auxílio-Doença
A CAIXA suplementará o auxílio-doença pago pelo Instituto Nacional do Seguro Social - INSS, na razão do valor representado pela diferença entre a remuneração base do empregado e o valor do benefício pago pelo INSS.

7 - Cipa - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes
As CIPA serão constituídas por membros eleitos pelos empregados e por membros indicados pela CAIXA, de acordo com a NR 5, equiparando-se os membros suplentes e titulares eleitos pelos empregados e os membros suplentes e titulares da CIPA indicados pela CAIXA para todos os efeitos de direito.

8 - Comunicação de Acidentes de Trabalho
A CAIXA remeterá aos sindicatos profissionais signatários do presente Acordo, mensalmente, cópias das Comunicações de Acidentes de Trabalho – CAT referentes às suas respectivas bases territoriais.

CLÁUSULAS SINDICAIS

1 - Comissão de Negociação
A CAIXA assegurará o afastamento dos empregados, membros da Comissão de Negociação junto à empresa, sem prejuízo da remuneração, dos direitos trabalhistas e das demais vantagens, exceto diárias e passagens.

2 - Contribuição Assistencial
A CAIXA promoverá o desconto assistencial nos salários de seus empregados, na forma e condições estabelecidas nesta cláusula e em conformidade com o aprovado no XXXVI Encontro Nacional de Dirigentes Sindicais Bancários e Securitários para os sindicatos vinculados à CONTEC, garantindo-se, no mínimo, o valor de R$55,00 (cinqüenta e cinco reais).

Fica assegurado o direito de oposição ao referido desconto junto aos sindicatos, sendo que a CAIXA não efetuará o desconto relativamente aos empregados oponentes, quando, previamente, for recebida do sindicato até a data limite de 27.11.2007 a relação dos empregados que tenham manifestado sua discordância ao desconto.

A CONTEC encaminhará as informações relativas à base de cálculo do desconto para o processamento em folha de pagamento até 07.12.2007.

Serão de inteira responsabilidade dos sindicatos eventuais devoluções, em face da discordância manifestada pelo empregado, quando o exercício do direito de oposição ou o recebimento da relação referida no parágrafo anterior ocorrerem após os prazos estabelecidos.

As entidades sindicais a ela vinculadas assumem a responsabilidade por qualquer pendência, judicial ou não, decorrente desta disposição, inclusive por multas e outros ônus decorrentes de execução judicial ou impostas pelo Poder Público, desde que esgotadas as medidas judiciais e administrativas cabíveis. Do fato dar-se-á ciência ao sindicato, imediatamente.

Os valores descontados serão repassados em até 10 (dez) dias a contar da efetivação do desconto a favor da entidade sindical.

Não repassados no prazo estipulado no parágrafo anterior, os valores serão acrescidos de:
a) atualização monetária, com base nos critérios de correção dos débitos trabalhistas, a partir do primeiro dia de atraso;

b) juros de mora de 1% ao mês a partir do trigésimo dia de atraso.

3 - Desconto de Mensalidade Sindical
A CAIXA compromete-se a efetuar o desconto em folha de pagamento, mediante expressa autorização do empregado, da contribuição referente à mensalidade devida em razão da condição de associado ao sindicato de bancários.

4 - Delegados Sindicais
A CAIXA reconhecerá os delegados sindicais eleitos pelos empregados.
Os delegados sindicais serão eleitos com base na quantidade de empregados lotados em cada Unidade, observada a seguinte proporção: a) até 100 empregados 01(um) delegado sindical b) de 101 a 200 empregados 02(dois) delegados sindicais c) de 201 a 300 empregados 03(três) delegados sindicais d) de 301 a 400 empregados 04(quatro) delegados sindicais e) acima de 401 empregados 05(cinco) delegados sindicais.

Nas Unidades que funcionem nos turnos diurno e noturno poderá ser eleito delegado sindical por turno.
O Regulamento de delegado sindical é parte integrante do presente Acordo.

O delegado sindical poderá deixar de comparecer ao serviço, por motivo de participação em seminários, congressos e outras atividades, desde que previamente autorizado pelo gestor imediato.

5 - Quadro de Avisos
A CAIXA assegurará às entidades sindicais o direito de utilização dos quadros de avisos de suas dependências para comunicações oficiais de interesse dos empregados, vedada a divulgação de matéria político-partidária ou ofensiva a quem quer que seja.

Nas unidades onde exista quadro de avisos restrito aos empregados, somente este deverá ser utilizado pelos dirigentes sindicais.

Recebidos os comunicados do sindicato, a Unidade terá o prazo de 24 (vinte e quatro) horas para a afixação.

6 - Sindicalização
A CAIXA facilitará às entidades sindicais profissionais a realização de campanha de sindicalização, a cada 12 (doze) meses, em dia, local e horário previamente acordados com a direção da CAIXA.

7 - Homologação das Rescisões Contratuais
A quitação passada pelo empregado, com a assistência de entidade sindical de sua categoria, ao empregador, com observância dos requisitos exigidos nos parágrafos do Art. 477 da CLT, terá eficácia liberatória em relação aos valores expressamente consignados no recibo.

8 - Reuniões
Ficam asseguradas reuniões de natureza sindical, no local de trabalho, que serão realizadas em conformidade com as condições estabelecidas em comum acordo entre a Gerência da Unidade e o representante da entidade sindical local.

9 - Utilização de Malote
Será assegurada a livre utilização, pelas entidades sindicais e associativas da categoria, dos malotes da empresa, para circulação de suas publicações e comunicados, vedada a divulgação de matéria político-partidária ou ofensiva a quem quer que seja.

DISPOSIÇÕES ESPECIAIS
1 - Multa por Descumprimento de Acordo Coletivo de Trabalho
Se descumprida qualquer cláusula deste Acordo Coletivo de Trabalho, ficará o infrator obrigado a pagar a multa no valor de R$ 17,55 (dezessete reais e cinqüenta e cinco centavos), a favor do empregado, que será devida, por ação, quando da execução da decisão judicial que tenha reconhecido a infração, qualquer que seja o número de empregados participantes.

2 - Negociação Permanente
As relações entre a CAIXA e as entidades sindicais serão especialmente regidas pelos princípios de negociação permanente e boa Fé.

3 - Ausências por Paralisações
As faltas ou ausências parciais ocorridas no período de 28.09.2007 a 09/10/2007, por motivo de paralisação, não serão descontados e nem compensados.

4 - CLÁUSULA 46 – UNIFICAÇÃO DAS CARREIRAS ADMINISTRATIVAS
A CAIXA assume o compromisso de desenvolver projeto estruturado em estudo técnico e de viabilidade econômica visando à unificação das Carreiras Administrativas dos PCS/89 e 98, na estrutura salarial do PCS/98, de forma a estruturar tabela única de remuneração e unificar as regras de promoção por antiguidade e merecimento, objetivando sua implementação em 2008.


5 – Vigência
O presente Acordo Coletivo de Trabalho terá a duração de 1 (um) ano, de 1º de setembro de 2007 a 31 de agosto de 2008.

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO SOBRE PARTICIPAÇÃO DOS EMPREGADOS NOS LUCROS E RESULTADOS DA CAIXA ECONÔMCIA FEDERAL – PLR 2007 – ABRANGÊNCIA DE ÂMBITO NACIONAL – 01.01.2007 A 31.12.2007.

Celebrado ACT-PLR 2007 para, assegurar aos empregados da CAIXA o pagamento da PLR como incentivo à qualidade e produtividade.

Receberão PLR-2007 os empregados da CAIXA, os dirigentes e os requisitados, inclusive os contratados a termo.

Não receberá PLR-2007 o empregado demitido por justa causa no período de apuração 01.01.2007 a 31.12.2007.

Receberão PLR-2007, valor integral, todos os empregados que estiverem em efetivo exercício de 01.01.2007 a 31.12.2007.


RECEBERÃO TAMBÉM OS EMPREGADOS AFASTADOS DO TRABALHO NA CAIXA, NAS SITUAÇÕES DESCRITAS ABAIXO:

EMPREGADO AFASTADO
Receberá a PLR-2007 o empregado afastado, com amparo no art. 473 da Consolidação de Leis do Trabalho – CLT, na forma estabelecida pelo Regulamento de Pessoal da CAIXA e por Licença Acidente de Trabalho, Maternidade, Paternidade, Aleitamento, Adoção, Licença para Tratamento de Saúde (primeiros quinze dias) , Ausência Permitida para Tratar de Interesse Particular – APIP, Licença-Prêmio – LP, cedido com e sem ônus, Licença para Desempenho de Mandato Eletivo, Licença para Campanha Eleitoral, Licença para Tratamento de Saúde (a partir do 16º dia), Licença para Estudos Especializados, e liberado para exercício de mandato em entidade sindical, tem participação integral nos lucros e resultados de acordo com a situação funcional do empregado em 01.09.2007;

O empregado em Licença para Tratar de Interesse Particular - LIP, Licença para Acompanhar Cônjuge - LAC, Licença para Tratamento de Pessoa da Família – LPF, Licença Especial FUNCEF – LEF, suspensão disciplinar/outros motivos, suspensão do contrato de trabalho/Art. 494 CLT, Prisão Preventiva, Mandato Eletivo sem ônus, Afastamento para Exercício de Cargo de Direção, Falta Não Justificada – FNJ, e Falta Não Homologada, Suspensão de Contrato de Trabalho por aposentadoria por invalidez tem participação nos lucros e resultados, proporcional, descontando-se os dias em que esteve afastado em decorrência destas situações no ano de 2007.

O empregado admitido na CAIXA em 2007 faz jus ao pagamento da participação nos lucros e resultados, proporcionalmente aos dias trabalhados;
O empregado desligado da CAIXA em 2007, por rescisão do contrato de trabalho sem justa causa ou a pedido, faz jus ao pagamento da participação nos lucros e resultados, proporcionalmente aos dias trabalhados no ano.

VALOR DO PAGAMENTO DA PLR-2007

A distribuição da Participação nos Lucros e Resultados - PLR 2007 ocorrerá da seguinte forma:

a) R$ 4.100,00 (quatro mil e cem reais) para os empregados não ocupantes de cargos em comissão.

b) R$ 4.362,84 (quatro mil, trezentos e sessenta e dois reais e oitenta e quatro centavos), para os empregados ocupantes de cargo em comissão efetivo em 01.09.2007 ou que nesta data esteja ocupando cargo em comissão não-efetivo há, no mínimo, 180 dias sem interrupção.

Perde o direito para fins de contagem dos 180 dias o empregado que nos 180 dias anteriores a 01.09.2007 tiverem ocorrências de falta não justificada, de falta não homologada e os afastamentos previstos no item b da cláusula 3ª.

São desconsideradas para fins de contagem dos 180 dias os afastamentos decorrentes de gozo de licença-prêmio, APIP/IP Judicial, licença maternidade, adoção, aleitamento, férias, ausências permitidas e Licença Paternidade, sendo que, neste caso, a contagem dos 180 dias retroage pelo período do afastamento desconsiderado.

Será concedido PLR Adicional em parcela única a todos os empregados, no valor individual de R$ 600,00 (seiscentos reais), caso o crescimento do lucro líquido do exercício de 2007 em relação ao exercício de 2006, seja superior a 15%.

A título de antecipação, a CAIXA promoverá o pagamento, em até dez dias após a assinatura do presente acordo, o correspondente a 60% sobre os valores devidos.( excepcionalmente a CAIXA adiantará no dia no dia 22 de outubro (segunda-feira) valor de R$2.460,00 (dois mil quatrocentos e sessenta reais) , para os empregados não ocupantes de cargo em comissão. Valor R$2.617,70(dois mil seiscentos e dezessete reais e setenta centavos) aos empregados ocupantes em cargo de comissão ou aos empregados que em 01.09.2007 esteja ocupando o cargo em comissão não-efetivo há, no mínimo, 180 dias sem interrupção.

O valor complementar da PLR de 2007 devida será pago até março de 2008, após a divulgação do resultado financeiro da CAIXA em 2007.
O empregado desligado até a data do crédito da antecipação ou admitido a partir de 01.09.2007, receberá o valor da PLR de 2007 devida em parcela única até 31.03.2008.

No pagamento da Participação nos Lucros ou Resultados a CAIXA poderá compensar os valores já pagos ou que vierem a ser pagos, a esse título, referentes ao exercício de 2007.

Avaliação

Após greve forte de 07 dias, a CAIXA fez diversas contrapropostas e finalmente apresentou, no dia 09 de outubro, esta contraproposta para por fim à greve e acabar com o impasse. Quanto o reajustamento de 6% (seis por cento), a CAIXA deixou de aplicá-lo sobre todas as cláusulas de caráter econômico, como foi o caso da indenização por assalto/sinistro, em que recusou atualizar o valor com o índice prometido durante as negociações, contrariando o que havia dito, ou seja, que seguiria a proposta negociada na FENABAN para os bancos privados.

Quanto ao valor a ser pago da PLR-2007, os empregados da CAIXA, em greve, demonstraram rejeição a regra básica proposta pela CAIXA aos moldes dos bancos privados. Para os empregados não comissionados o valor da PLR foi razoável, porém para os detentores de comissão, além de ser injusto, ficou demonstrado o não reconhecimento do trabalho, do empenho e da dedicação dos detentores de função, que não mediram esforços para contribuir com o excelente resultado apresentado pela CAIXA. A revolta, a decepção e a frustração desses empregados ficaram demonstradas na quantidade de e-mails, telefonemas e cartas que recebemos de todos os cantos do Brasil.

Sabemos que esta proposta foi constituída na madrugada do dia 09 de outubro antecedendo o dissídio de greve e colocada à apreciação das assembléias, sendo a proposta aprovada. Muitos contestaram o número de participantes nas assembléias das entidades sindicais. Estabelece o estatuto, em primeira convocação 50% mais hum e em segunda convocação, qualquer número.

A CONTEC após receber as deliberações das assembléias, entendeu que deveria ser assinado o ACT 2007-2008. Contestamos junto à comissão de negociação da CAIXA sobre a forma adotada pela CAIXA, de distribuição de PLR desde 2003 até hoje. É injusta e desmotivadora, uma regra básica onde a maioria recebia pouco.

Como conquista desta greve, ficou o compromisso de constituir um programa de PLR personalizado, especificamente para a CAIXA, com termos que contemplem distribuição de lucros e resultados com menos injustiça possível. Não está sendo fácil para os detentores de função (comissão) digerir o valor da PLR, que será distribuído para os mesmos. Vamos insistir junto à CAIXA ECONÔMICA FEDERAL, para que injustiças como estas não ocorram em outras campanhas salariais, pois, em nada contribui para o engrandecimento e alavancagem de negócios, bem como estímulo aos empregados, cuja dedicação e execução de programas sociais do governo como o PAC e outros tantos outros, carece de colaboração voluntária de todos os empregados da CAIXA, principalmente de quem administra cada ponto de venda.

CEBNN-Comissão Executiva Bancária Nacional de Negociação.


Fonte: CONTEC

 Outras Notícias

23/01/2018 - MILITAR PESA 16 VEZES MAIS QUE SEGURADO DO INSS

23/01/2018 - SENADOR TUCANO ADMITE QUE RECEBEU OFERTA DE CAIXA DOIS DA OLDEBRECHT, MAS NÃO DENUNCIOU

23/01/2018 - NUBANK RECEBE AUTORIZAÇÃO PARA VIRAR BANCO

22/01/2018 - AUTOMAÇÃO VAI MUDAR A CARREIRA DE 16 MILHÕES DE BRASILEIROS ATÉ 2030

22/01/2018 - CONSELHO DA CAIXA PODERÁ DEMITIR EXECUTIVOS ; BC TERÁ QUE APROVAR DIRIGENTES

22/01/2018 - VICES AFASTADOS DA CAIXA DIZEM QUE PRESIDENTE ATENDIA A INTERESSES DO PP

22/01/2018 - A CAIXA É A PETROBRAS DO MDB

22/01/2018 - HOMEM BRANCO E RICO SE APOSENTA MAIS CEDO NO BRASIL

22/01/2018 - CÁRMEN LÚCIA SUSPENDE A POSSE DE CRISTIANE BRASIL NO MINISTÉRIO DO TRABALHO

18/01/2018 - PLANALTO DESMONTA ESTRUTURA QUE SERIA USADA EM POSSE DE CRISTIANE BRASIL

  Sindicalize-se
+ Detalhes  
  Eventos
FESTA DOS BANCÁRIOS...
+ Detalhes
Itajaí - SC | Rua José Ferreira da Silva, 48 - Cx. Postal 118 - Centro | Telefone: (47) 3348-6374 |||  By Vale da Web
Copyright © 2018 SEEBI. Todos os Direitos Reservados.