BRASIL: "ÚNICO PA͍S NO MUNDO ONDE O POVO QUE É ROUBADO
É O MESMO QUE DÁ PODER AO LADRÃO"
Ações Jurídicas
Artigos
Base Territorial
Convenções e Acordos Coletivos
Convênios
Denúncia contra Bancos
Diretoria
Esportes
Eventos
Fale conosco
Índices de Reajustes Salariais
Links
Localização / sede
Matérias
Notícias
Noticias jurídicas
Notícias RSS
Saúde
Segurança Bancária
Sindicalize-se
Untitled Document
NOTÍCIAS
Gerais
Jurídicas
RSS
Saúde
Segurança Bancária
 Notícias Gerais

Confira as últimas notícias Gerais :

07/12/2017 - SEM NEGOCIAÇÃO, DIREÇÃO DO SANTANDER IMPÕE BANCO DE HORAS

Em termo individual, com assinatura eletrônica via Portal RH, banco determina limite de até seis meses para compensação de horas extras, acarretando em prejuízo financeiro aos bancários; movimento sindical cobra cancelamento da medida


A direção do Santander, em mais um desrespeito flagrante aos seus funcionários, responsáveis pelo maior lucro do banco em todo mundo, impôs aos bancários um termo individual, através de assinatura eletrônica no Portal RH, que estabelece normas para banco de horas na instituição. No documento, fica estabelecida a possibilidade de prorrogar em até 2 horas a jornada de trabalho, sendo que a compensação destas horas extras pode ser feita em até seis meses da data de ocorrência.


"O banco de horas gera prejuízo financeiro aos funcionários. No entendimento do Sindicato de SP, a hora extra deve ser paga sempre em dinheiro, acrescida de adicional de 50%, com reflexo nas demais verbas. Como o termo estabelece a razão de 1 hora extra para 1 hora de compensação, o bancário sai perdendo", critica o diretor do Sindicato de SP e bancário do Santander Marcelo Gonçalves.    


"Outro problema está no prazo e forma de compensação. Como os seis meses para compensação contam a partir da data de ocorrência da hora-extra, e não da assinatura do termo, o bancário dificilmente receberá pelo acréscimo de jornada em dinheiro", acrescenta.


De acordo com o diretor do Sindicato, com o termo imposto aos trabalhadores a direção do Santander flexibiliza a jornada de trabalho, evita contratar novos funcionários e desrespeita o processo negocial. “Essa imposição de banco de horas, sem qualquer negociação com os representantes dos bancários, é reflexo da reforma trabalhista, aprovada pelo governo Temer sob encomenda de banqueiros e rentistas", avalia.


O movimento sindical cobra que a direção do Santander cancele o termo e respeite o processo negocial com a representação dos bancários.


“Não podemos aceitar que a direção do Santander imponha aos seus trabalhadores um termo individual lesivo, com assinatura eletrônica pelo Portal RH. O trabalhador não deve assinar este termo de venda de direitos. Se o banco não quer contratar mais trabalhadores, e precisa que façamos horas extras, então que pague o valor devido pelo serviço prestado.


Enquanto o presidente Sérgio Rial brinca de rapel na festa do banco, produz inúmeros prejuízos aos funcionários: mudança e aumento do plano de saúde dos funcionários; demissão de bancários que acabaram de retornar de tratamento médico ou estão doentes; anda de braços e abraços com Temer para defender a retirada de direitos trabalhistas e promover o desmonte da aposentadoria dos brasileiros através da reforma da Previdência; e, agora, ataca novamente com este termo de compensação de horas extras em até 6 meses”, conclui Marcelo.




Fonte: SEEB SP / FEEB PR

 Outras Notícias

08/12/2017 - GÁS ABALA ORÇAMENTO DE 67% DOS BRASILEIROS, MOSTRA DATAFOLHA

08/12/2017 - OPERAÇÃO LAVA JATO DEVOLVE MAIS R$ 653 MILHÕES PARA A PETROBRAS

08/12/2017 - CÂMARA VAI VOTAR REFORMA DA PREVIDÊNCIA NO DIA 18 DE DEZEMBRO, DIZ LÍDER DO GOVERNO

07/12/2017 - ITAÚ SELECIONA GERENTES COM SALÁRIO DE QUASE R$ 6 MIL; QUALQUER CURSO SUPERIOR É ACEITO

07/12/2017 - SEM VOTOS, TEMER ADIA DEFINIÇÃO DE DATA PARA VOTAÇÃO DE REFORMA

07/12/2017 - JUÍZA DECIDE QUE FIM DA CONTRIBUIÇÃO SINDICAL É INCOSTITUCIONAL

30/11/2017 - JUIZ REVERTE DEMISSÃO EM MASSA E DIZ QUE REFORMA É INCOSTITUCIONAL

30/11/2017 - CENTRAIS CONVOCAM GREVE NACIONAL EM DEFESA DA PREVIDÊNCIA SOCIAL

30/11/2017 - CENTRAIS SE REÚNEM COM MAIA EM OPOSIÇÃO À REFORMA DA PREVIDÊNCIA

30/11/2017 - LEI TRABALHISTA É 'RETROCESSO JURÍDICO SOCIAL" , DIZ MINISTRA DO TST

  Sindicalize-se
+ Detalhes  
  Eventos
FESTA DOS BANCÁRIOS...
+ Detalhes
Itajaí - SC | Rua José Ferreira da Silva, 48 - Cx. Postal 118 - Centro | Telefone: (47) 3348-6374 |||  By Vale da Web
Copyright © 2017 SEEBI. Todos os Direitos Reservados.