BRASIL: "ÚNICO PA͍S NO MUNDO ONDE O POVO QUE É ROUBADO
É O MESMO QUE DÁ PODER AO LADRÃO"
Ações Jurídicas
Artigos
Base Territorial
Convenções e Acordos Coletivos
Convênios
Denúncia contra Bancos
Diretoria
Esportes
Eventos
Fale conosco
Índices de Reajustes Salariais
Links
Localização / sede
Matérias
Notícias
Noticias jurídicas
Notícias RSS
Saúde
Segurança Bancária
Sindicalize-se
Untitled Document
NOTÍCIAS
Gerais
Jurídicas
RSS
Saúde
Segurança Bancária
 Notícias Gerais

Confira as últimas notícias Gerais :

20/09/2018 - JUSTIÇA DO TRABALHO ANULA DESCOMISSIONAMENTO DE ADOECIDOS NO BANCO DO BRASIL

A juíza Camila Ceroni Scarabelli, da 1ª Vara do Trabalho de Campinas, declarou a nulidade do item 1.9 do normativo interno IN 376-1 do Banco do Brasil, que prevê o descomissionamento automático do funcionário afastado do trabalho para tratamento de saúde, ao julgar ação civil pública ingressada pelo Sindicato dos Bancários de Campinas e Região em novembro do ano passado. Para a juíza, o item 1.9 do normativo interno viola o artigo 5º da Constituição Federal, que trata de direito adquirido, e os artigos 468, 471 e 476 da CLT; alteração do contrato de trabalho, suspensão e interrupção, respectivamente.

Em sua sentença publicada no dia 26 de agosto deste ano, a juíza da 1ª Vara do Trabalho de Campinas, concedeu “tutela de urgência”, determinando que o BB não aplique o item 1.9 e subitens do citado normativo interno, sob pena de multa de R$ 10 mil por funcionário descomissionado. E mais: a juíza Camila Ceroni Scarabelli manteve a gratificação de função e/ou função comissionada para os funcionários descomissionados com base no item 1.9 do IN 376-1. 

Inclusive condenou o BB a pagar as parcelas vencidas e vincendas da gratificação, observados os reajustes da categoria, até a “reinclusão do trabalhador descomissionado no pagamento de tal verba, bem como seus reflexos em 13º salário, férias acrescidas de 1/3, FGTS e PLR”.

O BB foi condenado ainda a pagar indenização por danos morais coletivos no valor de R$ 300 mil, a ser revertida ao Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Campinas. “A ação garantiu os direitos dos bancários adoecidos, desrespeitados pelo Banco do Brasil”, avalia o diretor Jurídico do Sindicato, Gustavo Frias.

Recurso: A decisão da juíza da 1ª Vara do Trabalho de Campinas não é definitiva. O BB poderá ingressar recurso. 




Fonte: SEEB CAMPINAS/ FEEB PR

 Outras Notícias

21/02/2019 - GOVERNO DIZ QUE TEXTO SOBRE MILITARES SERÁ ENTREGUE EM 30 DIAS

21/02/2019 - PEDRO GUIMARÃES ANUNCIA PRIVATIZAÇÕES NA CAIXA

21/02/2019 - IMPACTO DE REFORMA TRABALHISTA SOBRE GERAÇÃO DE EMPREGO CONTINUA INCERTO

21/02/2019 - PROPOSTA PREVÊ GATILHO DE AUMENTO DA IDADE MÍNIMA

21/02/2019 - COM A REFORMA, QUANTO TEMPO MAIS O SEGURADO TERÁ DE CONTRIBUIR?

21/02/2019 - APOSENTADO PODE PERDER MULTA DE 40% DO FGTS SE CONTINUAR TRABALHANDO

21/02/2019 - REFORMA DA PREVIDÊNCIA: ENTENDA A PROPOSTA PONTO A PONTO

20/02/2019 - UM ANO PERDIDO, PIB APONTA AVANÇO DE APENAS 1,1% NA ECONOMIA EM 2018

20/02/2019 - REFORMA DE BOLSONARO DEVE EXIGIR 40 ANOS DE CONTRIBUIÇÃO PARA APOSENTADORIA INTEGRAL

20/02/2019 - FORD ANUNCIA FECHAMENTO DE SUA FÁBRICA EM SÃO BERNARDO DO CAMPO

  Sindicalize-se
+ Detalhes  
  Eventos
FESTA DOS BANCÁRIOS...
+ Detalhes
Itajaí - SC | Rua José Ferreira da Silva, 48 - Cx. Postal 118 - Centro | Telefone: (47) 3348-6374 |||  By Vale da Web
Copyright © 2019 SEEBI. Todos os Direitos Reservados.