BRASIL: "ÚNICO PA͍S NO MUNDO ONDE O POVO QUE É ROUBADO
É O MESMO QUE DÁ PODER AO LADRÃO"
Ações Jurídicas
Artigos
Base Territorial
Convenções e Acordos Coletivos
Convênios
Denúncia contra Bancos
Diretoria
Esportes
Eventos
Fale conosco
Índices de Reajustes Salariais
Links
Localização / sede
Matérias
Notícias
Noticias jurídicas
Notícias RSS
Saúde
Segurança Bancária
Sindicalize-se
Untitled Document
NOTÍCIAS
Gerais
Jurídicas
RSS
Saúde
Segurança Bancária
 Notícias Gerais

Confira as últimas notícias Gerais :

06/04/2007 - MOVIMENTO SINDICAL APRESENTA...

150 propostas para o desenvolvimento.
CENTRAIS SINDICAIS - 05/04/2007.

Sete centrais sindicais apresentaram nesta quarta-feira, 04/04, um documento com mais de 150 propostas para o desenvolvimento do País. Em linhas gerais, o texto, de 37 páginas, defende o desenvolvimento sustentável com distribuição de renda, sustentabilidade ambiental e valorização do trabalho.

As medidas prevêem, dentre outras, a manutenção do processo de valorização do salário mínimo em longo prazo por meio de aumentos reais; metas para a geração de empregos; redução das taxas de juros para a diminuição do endividamento público; e participação de movimentos sociais nas instâncias de decisão de política pública, como nas agências reguladoras.

A divulgação das propostas faz parte de um movimento das centrais chamado Jornada pelo Desenvolvimento, que pretende elaborar permanentemente uma agenda propositiva do movimento sindical para o desenvolvimento do país.

Desigualdades

Clemente Ganz Lúcio, diretor do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócio-Econômicos (Dieese), um dos órgãos que coordenou a elaboração do documento, destaca o combate à desigualdade social como uma das linhas mestras do documento.

"Por um lado, a desigualdade em si é um impeditivo para desenvolvimento. Ou seja, a gente não sai da situação desse país subdesenvolvido se não enfrentarmos a questão da desiguladade", diz, acrescentando que a decisão das centrais de elaborar em conjunto o documento foi tomada após a experiência positiva de negociação do salário mínimo.

A agenda dos trabalhadores foi discutida em 15 encontros de representantes da Central Autônoma de Trabalhares (CAT), Confederação Geral dos Trabalhadores (CGT), Central Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGTB), Central Única dos Trabalhadores (CUT), Força Sindical, Nova Central Sindical dos Trabalhadores (NCST) e Social Democracia Sindical (SDS).

Os sindicalistas pretendem levar a agenda para a apreciação do presidente da República, do Congresso Nacional e da iniciativa privada. Uma série de debates com trabalhadores deve ocorrer também.

"Uma das grandes preocupações nossas é a alta informalidade. Esse é um problema central do conjunto da sociedade brasileira. Não adianta ter um PAC que investe em determinados setores na geração de mão de obra, como construção civil, se você não tiver a contrapartida da formalização dos trabalhadores desse setor", afirma o presidente da CUT, Artur Henrique.


Fonte: AGÊNCIA BRASIL

 Outras Notícias

16/11/2018 - DESEMPREGO CAI PARA 11,9%, MAS AINDA ATINGE 12,5 MILHÕES DE BRASILEIROS

16/11/2018 - DESEMPREGO É MAIOR ENTRE NORDESTINOS, MULHERES E NEGROS, DIVULGA IBGE

14/11/2018 - LUCRO LÍQUIDO DO BANRISUL SOBE 31,6% NO TERCEIRO TRIMESTRE DE 2018

14/11/2018 - GILMAR MENDES TRAVA PAGAMENTO DE AÇÕES NA JUSTIÇA DE PLANOS ECONÔMICOS

14/11/2018 - COMO O PT ‘APARELHOU’ O BANCO DO BRASIL

13/11/2018 - CENTRAIS SINDICAIS DEBATEM REFORMA DA PREVIDÊNCIA

13/11/2018 - BOLSONARO E O DESEMPREGO

13/11/2018 - CAIXA ECONÔMICA CONFIRMA QUE DECISÃO DO STF SOBRE FGTS NÃO GERA DIREITOS EM 2018

13/11/2018 - AUTÔNOMO TEM DE GANHAR O DOBRO DE TRABALHADOR CLT PARA MANTER PADRÃO

13/11/2018 - GOVERNO DE BOLSONARO VAI PROMOVER CORTE DE CARGOS EM BANCOS ESTATAIS

  Sindicalize-se
+ Detalhes  
  Eventos
FESTA DOS BANCÁRIOS...
+ Detalhes
Itajaí - SC | Rua José Ferreira da Silva, 48 - Cx. Postal 118 - Centro | Telefone: (47) 3348-6374 |||  By Vale da Web
Copyright © 2018 SEEBI. Todos os Direitos Reservados.