BRASIL: "ÚNICO PA͍S NO MUNDO ONDE O POVO QUE É ROUBADO
É O MESMO QUE DÁ PODER AO LADRÃO"
Ações Jurídicas
Artigos
Base Territorial
Convenções e Acordos Coletivos
Convênios
Denúncia contra Bancos
Diretoria
Esportes
Eventos
Fale conosco
Índices de Reajustes Salariais
Links
Localização / sede
Matérias
Notícias
Noticias jurídicas
Notícias RSS
Saúde
Segurança Bancária
Sindicalize-se
Untitled Document
NOTÍCIAS
Gerais
Jurídicas
RSS
Saúde
Segurança Bancária
 Notícias Gerais

Confira as últimas notícias Gerais :

26/04/2007 - DEFINIDA REUNIÃO SOBRE BESC

Mantega e governo de SC abrem negociações quarta.

A primeira reunião entre os técnicos do governo do Estado e o ministro da Fazenda, Guido Mantega, após o início das negociações para a incorporação do Besc pelo Banco do Brasil deve acontecer na quarta-feira.

Os secretários estaduais da Fazenda, Sérgio Alves, e da Articulação e Coordenação, Ivo Carminatti, vão levar a minuta do contrato e os valores que esperam receber de sinal, referentes à compra das contas salários e de fornecedores do governo do Estado.

“Esse valor deve ultrapassar os R$ 300 milhões”, acredita Carminatti. O governo espera lucrar até R$ 1 bilhão com a negociação, mas apenas o que for pago pelas contas deve entrar no caixa do Estado. O restante se refere à compra dos ativos do Besc – ainda a serem avaliados – e vai ser descontado integralmente da dívida do Estado com a União.

Quando o banco foi federalizado, em 2002, o governo catarinense recebeu R$ 534 milhões, que foram amortizados da dívida, hoje em cerca de R$ 9 bilhões.

Pelo acordo da época, se o valor ganho pela União com a venda do banco ultrapassasse o que foi pago ao Estado, a diferença também seria descontada da dívida. O saneamento da instituição durante os quatro anos de gestão federal dá esperanças ao governo catarinense de conseguir um ágio de mais de R$ 500 milhões na transação.

Carminatti acredita que as negociações vão caminhar rápido. “Nessa reunião, vamos discutir valores, prazos e a dívida”, antecipa. A intenção é que a discussão evolua nessa primeira reunião e que o contrato seja assinado na conversa seguinte, esperada para a metade do mês de maio.

A partir da assinatura, o governo se compromete a comunicar ao Supremo Tribunal Federal que desistiu da venda das contas salários ao Bradesco, por R$ 210 milhões, realizada em dezembro e que teve o resultado suspenso por ação cautelar movida pela Advocacia-Geral da União. A União argumenta que o contrato de federalização previa a manutenção das contas no Besc.

upiara.boschi@an.com.br


Fonte: A NOTÍCIA

 Outras Notícias

16/11/2018 - DESEMPREGO CAI PARA 11,9%, MAS AINDA ATINGE 12,5 MILHÕES DE BRASILEIROS

16/11/2018 - DESEMPREGO É MAIOR ENTRE NORDESTINOS, MULHERES E NEGROS, DIVULGA IBGE

14/11/2018 - LUCRO LÍQUIDO DO BANRISUL SOBE 31,6% NO TERCEIRO TRIMESTRE DE 2018

14/11/2018 - GILMAR MENDES TRAVA PAGAMENTO DE AÇÕES NA JUSTIÇA DE PLANOS ECONÔMICOS

14/11/2018 - COMO O PT ‘APARELHOU’ O BANCO DO BRASIL

13/11/2018 - CENTRAIS SINDICAIS DEBATEM REFORMA DA PREVIDÊNCIA

13/11/2018 - BOLSONARO E O DESEMPREGO

13/11/2018 - CAIXA ECONÔMICA CONFIRMA QUE DECISÃO DO STF SOBRE FGTS NÃO GERA DIREITOS EM 2018

13/11/2018 - AUTÔNOMO TEM DE GANHAR O DOBRO DE TRABALHADOR CLT PARA MANTER PADRÃO

13/11/2018 - GOVERNO DE BOLSONARO VAI PROMOVER CORTE DE CARGOS EM BANCOS ESTATAIS

  Sindicalize-se
+ Detalhes  
  Eventos
FESTA DOS BANCÁRIOS...
+ Detalhes
Itajaí - SC | Rua José Ferreira da Silva, 48 - Cx. Postal 118 - Centro | Telefone: (47) 3348-6374 |||  By Vale da Web
Copyright © 2018 SEEBI. Todos os Direitos Reservados.