BRASIL: "ÚNICO PA͍S NO MUNDO ONDE O POVO QUE É ROUBADO
É O MESMO QUE DÁ PODER AO LADRÃO"
Ações Jurídicas
Artigos
Base Territorial
Convenções e Acordos Coletivos
Convênios
Denúncia contra Bancos
Diretoria
Esportes
Eventos
Fale conosco
Índices de Reajustes Salariais
Links
Localização / sede
Matérias
Notícias
Noticias jurídicas
Notícias RSS
Saúde
Segurança Bancária
Sindicalize-se
Untitled Document
NOTÍCIAS
Gerais
Jurídicas
RSS
Saúde
Segurança Bancária
 Notícias Gerais

Confira as últimas notícias Gerais :

13/08/2019 - GOVERNO INSISTE EM PROPOSTA PARA TRABALHADOR BANCAR A PRÓPRIA APOSENTADORIA


Proposta que institui regime em que trabalhador poupa para bancar a própria aposentadoria será enviada ao Congresso. Versão anterior foi rejeitada na Câmara (HFHamilton Ferrari)

O governo federal deve encaminhar à Câmara dos Deputados, nas próximas semanas, uma proposta de emenda à Constituição (PEC) para possibilitar a implementação do sistema de capitalização como regime previdenciário, de acordo com o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. O texto para a mudança constitucional, que seria a “Lei Áurea” para o “Brasil econômico”, na interpretação dele, está sendo preparado pelo Ministério da Economia e pode ser enviado antes de a votação da reforma da 

O regime de capitalização já havia sido incluído pelo Palácio do Planalto na proposta de reforma, mas o tema foi retirado na Câmara por falta de consenso entre os deputados. Durante a Marcha para Jesus, que ocorreu neste sábado (10/8), no Eixo Monumental, Lorenzoni argumentou que a PEC da capitalização é o “futuro do Brasil”, não apenas nos aspectos previdenciários, mas, também, “como alavanca para ampliar a poupança interna e trazer a libertação do Brasil do capital externo”.

De acordo com o ministro, o texto da proposta vai trazer o detalhamento de como será a capitalização, diferentemente da reforma da Previdência, que tinha apenas dispositivos que permitiam a implementação do novo regime. “Eu defendo, por exemplo, que tenhamos, optativamente, ou fundo de capitalização ou poupança individual para a aposentadoria”, disse Lorenzoni.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, já argumentou, em diversas ocasiões, que o sistema atual de repartição, no qual as pessoas que trabalham pagam a aposentadoria dos beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), é uma fábrica de desigualdades e está falido. Durante evento em São Paulo, na última sexta-feira, ele afirmou que a capitalização pode ser “um novo mercado de poupança”. “Ela é extraordinária para o país, pode libertar gerações futuras”, disse.

Guedes argumenta que o novo modelo não deve exigir contribuição patronal, como forma de onerar menos as empresas. Caberia, então, ao trabalhador fazer a própria poupança para conseguir se aposentar no futuro. O ministro se espelha na capitalização feita em 1981 no Chile, onde as pessoas têm contas individuais administradas por entidades privadas. Há o desconto obrigatório de 10% sobre a renda mensal, além da taxa paga às gestoras.

Em 2008, porém, após protestos por conta da falta de recursos, o Chile precisou reformar novamente a Previdência. Quase 80% das aposentadorias e pensões pagas entre 2007 e 2014 eram menores do que o salário mínimo do país. Com a mudança, foi criado um piso solidário, em que um fundo estatal passou a bancar a aposentadoria dos 60% mais pobres. Foi também estabelecida uma pensão mínima. O ministro da Casa Civil diz que é favorável à contribuição patronal, mas que o Ministério da Economia é que fará a proposta.

Sobre a reforma da Previdência que está em tramitação no Senado, Onyx disse que o texto não deverá ter modificações em relação ao que foi aprovado pela Câmara, o que garantirá economia de R$ 930 bilhões em 10 anos. “Somados aos R$ 200 bilhões em 10 anos da medida antifraude, vamos a R$ 1,13 trilhão, que é muito importante para mostrar ao investidor que o Brasil está solvente do ponto de vista fiscal”, alegou.

Procuradoria
Onyx também comentou sobre a definição de quem será o novo comandante da Procuradoria-Geral da República (PGR), após o fim do mandato de Raquel Dodge. Para ele, não há necessidade de pressa na decisão. “É uma posição muito importante e relevante em qualquer momento da vida nacional. O presidente vem analisando vários nomes, e ele tem que analisar devagar. Nós temos tempo para que ele possa tomar a melhor decisão”, argumentou. A indicação deve ser apresentada até sexta-feira pelo presidente Jair Bolsonaro. (Fonte: Estado de Minas)




Fonte: ESTADO DE MINAS / FEEB PR

 Outras Notícias

12/12/2019 - JUSTIÇA DO TRABALHO NÃO PODE IMPEDIR GREVE DE ACONTECER, DECIDE TST

12/12/2019 - BÔNUS DE CONTRATAÇÃO PAGO A GERENTE DE BANCO SAFRA REPERCUTE NO FGTS

12/12/2019 - VERDE AMARELO DEVE CRIAR 271 MIL VAGAS, NÃO 1,8 MILHÃO, COMO GOVERNO DISSE

12/12/2019 - GOVERNO TENTA CONTER ALTERAÇÕES NA MP DO PROGRAMA “VERDE-AMARELO”

12/12/2019 - STJ ABRE BRECHA PARA REVISÃO DA APOSENTADORIA COM BASE EM TODOS OS SALÁRIOS

11/12/2019 - POUPADORES PODEM TER DINHEIRO A RECEBER DOS BANCOS: VEJA QUEM ESTÁ NA LISTA

11/12/2019 - PRESIDENTE DO BB DESCARTA PRIVATIZAÇÃO DO BANCO: "ASSUNTO ENCERRADO"

11/12/2019 - VAI HAVER GREVE DOS CAMINHONEIROS NA SEMANA QUE VEM?

11/12/2019 - CÁRMEN COBRA EXPLICAÇÕES DE BOLSONARO SOBRE CARTEIRA VERDE AMARELA

11/12/2019 - DEPUTADO PROPÕE A EXTINÇÃO DO 13º SALÁRIO

  Sindicalize-se
+ Detalhes  
  Eventos
FESTA DOS BANCÁRIOS...
+ Detalhes
Itajaí - SC | Rua José Ferreira da Silva, 48 - Cx. Postal 118 - Centro | Telefone: (47) 3348-6374 |||  By Vale da Web
Copyright © 2019 SEEBI. Todos os Direitos Reservados.